quarta-feira, 8 de junho de 2011

Basquetebol


No molejo do corpo, o atleta
Domina o planeta
Girando em sua mão

Faz que vai para a direita
Corre, quicando a bola,
Matreiro pela esquerda, então

Bola no chão
Volta, volta pro chão,
Deixa o adversário na mão

Saltos e braços e pernas
Dribles e enganos
E a dança de mão em mão

O grande momento se anuncia
O corpo em flexão
Sob grande concentração

Lá vai, lá vai para a cesta
Rumo certo no itinerário
Oooooou.... Toco! Ah, não!

Tum tum
Bola no chão
Bola na mão

Dez homens em ataque
E marcação, com a bola
Indo e voltando do chão.

Lançada por um desastrado
Ela acertou o casal de namorados
Que nada via da competição.

Do chamego na arquibancada
Ao susto pela bolada
Aquietaram a disposição.

Bola temperamental!

5 comentários:

  1. Regina, gosto muito dessa sua maneira elegante de descrever as coisas: árvores, xadrez, basquete, costumes... É mesmo uma capacidade para poucos.

    Felicidades, querida!

    ResponderExcluir
  2. Eu concordo com o Louro. Até parece que você joga basquete, mas, desta vez, não vou me enganar. Você estava mesmo é na arquibancada. rs Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Bola quando cisma dá mais confiança pra namoro apaixonado do que pra cesta fria e distante, rija e presa àquela parede suspensa, tabela janela que nunca abre.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  4. Joguinho dinâmico esse! Parabéns pela primorosa descrição.Espero que você não tenha se machucado...

    ResponderExcluir