quinta-feira, 17 de maio de 2012

Palavras em Nanquim


Palavras em tinta nanquim
Falando de gente morta
Pena. Bico de pena traz
Fantasmas à minha porta.

De gente morta
Palavras vivas
Falam mais de mim
Do que eu poderia.

Nelas todas, quem sou?
Eu não saberia
Se era a outra ou a mim
Que o poeta se referia.

3 comentários:

  1. Obaaa, você voltou! E em grande estilo. Essa primeira estrofe saiu tão boa que, mesmo que o poema terminasse aí, já estaria perfeito. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Regina
    Hoje venho convidar vc a apreciar a homenagem que prestei às Mães brasileiras, no passado dia 13.

    Beijinho GRANDE

    ResponderExcluir
  3. Oi. Estive aqui dandouma espiada e olhada. Gostei. Apareça por la. Abraços.

    ResponderExcluir