sábado, 11 de abril de 2015

Espectro mudo



Musician Angel - Rosso Fiorentino


Língua desconhecida
Em cordas de contrabaixo
Pareceria até uma canção de amor
Se houvesse quem a cantasse

Fala que não se traduz
Em cordas de velho alaúde
Seria até meio de contemplação
Se houvesse quem a escutasse

Eco do que não é dito
Vibrando em cordas vocais
Pareceria até uma brincadeira
Como se houvesse mais alguém
Quem    quem    quem





8 comentários:

  1. Ah! Que belo poema, Regina!
    "...Fala que não se traduz / Se houvesse quem a escutasse..."
    Há falta desses momentos em nossas vidas...
    "Quem quem quem"... (que bela criatividade!)
    Procura incessante... Quem?
    Abraço.



    ResponderExcluir
  2. Eu escuto uma sinfonia neste poema. lindos sons ecoando... Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Uau! Rê, você me inspira! Adorei demais.

    ResponderExcluir
  4. Desta vez, a Camila encontrou o poema primeiro do que eu, Regina. Mas eu gosto dos seus poemas há muito mais tempo. Sim, estou competindo. São sempre lindos e Eu VI PRIMEIRO!!! :) Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Regina.
    bela criação, seria até uma canção de amor, se houvesse quem a cantasse!

    ;)
    bjn amg

    ResponderExcluir
  6. Vim para conhecer, e gostei muito de tudo! Vou seguir para não perder de vista :)
    Beijo.
    Nita

    ResponderExcluir
  7. Vim para conhecer, e gostei muito de tudo! Vou seguir para não perder de vista :)
    Beijo.
    Nita

    ResponderExcluir