terça-feira, 29 de janeiro de 2019

De um muro ou abismo




Pintura do finlandês Samuli Heimonen


Náusea
Pelas notícias
Que precisamos engolir
Num golpe.

Vertigem
Pelas verdades
Das mentiras repetidas
A galope.

 Lágrimas
Pelo corpo
Trabalhador açoitado
Pela lama
E pelos limites da lei.

 Asfixia
 Pelas palavras
Não ditas e remoídas
Onde procuro sentido
Num tempo sem sentido
Que desagregou-nos: um muro
(ou abismo)
Que não víamos
E que por si
Só se cons  t  ruiu.



Um comentário: